17 de março de 2013

Viva Riva! - Djo Munga (2010)

                                                                              
Congo | Djo Munga | 2010 | Ação / Drama
Língua: Lingala e Português| Legendas: Português  | IMDB

 92 min | 1.3 Gb

Viva Riva! (2010)
Riva (Patsha Bay Mukuna) é um operador que acaba de voltar à sua cidade de Kinshasa, no Congo depois de uma década afastado e de ter sido bem sucedido num crime: uma fortuna em gasolina roubada.Com maços de dinheiro que o ajudarão a ter uma boa vida por um bom tempo, Riva é logo encantado com a bela dançarina exótica Nora (Manie Malone), a mulher mantida por um gangster local.À mistura vem o ex-chefe de Riva, senhor do crime, incansavelmente à procura do retorno de um carregamento roubado de gasolina.


Informações:

Filme do Congo é uma das surpresas do Festival de Berlim

Postado por Fred Burle
Em seu segundo dia de maratona, o cinéfilo que participa do Festival de Berlim pôde conferir uma das surpresas do festival. Participando da Mostra Forum, o filme “Viva Riva!” faz um retrato do lado violento de Kinshasa, capital do da República do Congo.
Riva é um emergente que passara dez anos longe do Congo e fizera riqueza integrando o negócio petrolífero. Ao retornar, ele procura seu amigo JM, mas ja na primeira noite em que saem juntos, Riva se envolve com a mulher de um dos bandidos da região e desperta o interesse dos criminosos em seu produto, a gasolina.
Espécie de “Cidade de Deus” congolense, “Viva Riva!” apresenta uma cidade violenta, sexual e anti-higiênica. Em sua primeira metade, tudo converge ao sexo para, em seguida, converter-se em perseguições, tiros, facadas e muitas mortes. Veracidades à parte, o diretor Djo Munga estreia bem na direção e demonstra domínio da técnica e principalmente, vocação para dirigir cenas de ação e violência críveis.
Quase um retrato do malandro carioca, Riva (Patsha Bay Mukuna) é engracado, ousado e simpático. É ele o responsável pelas pitadas cômicas que aliviam a atenção do filme, ao lado da bela Nora (Manie Malone), representação tipica da Perdição. Não só eles, como todo o elenco está entrosado e interpretam personagens cativantes.
Com direito a um irônico e figurativo Hotel dos Laranjas, declarações de que Deus é um fora-da-lei – e que talvez por isso os bandidos acreditem Nele – o filme não lava as mãos nem da Igreja.
O diretor Djo Munga dá o seu recado incisivo à situação da região do Congo, equivalente às favelas do Rio, e não perde o humor e a acidez nem ao final. “Viva Riva!” é uma bela demonstração de que em terra de cego, quem tem um olho e rei e que no crime há vítimas, mas não inocentes.
Um thriller que respira novidade, advinda de onde menos se imaginava. Com sorte, não será apenas uma exceção no cinema do Congo.

Nota 8,0

Fonte: http://www.fredburlenocinema.com/2011/02/filme-do-congo-e-uma-das-surpresas-do.html

 Por favor, semeie! Semear é muito importante para que outras pessoas tenham acesso ao filme.

Agradecimentos a Ceronte do MKO


Um comentário:

Cris disse...

Infelizmente o link está quebrado. Estou doida pra assistir este filme. Ajudaria muito se pudesse consertar o link. Valeu!