24 de fevereiro de 2011

Ababacar Samb-Makharam - Jom (1982)


Senegal | Ababacar Samb-Makharam | 1982 | Drama | IMDB
Wolof | Legenda: Português
  73 min | XviD 720 x 448 | MPEG1/2 L3 115 kb/s | 29.970 fps
1.17 GB

Jom / Jom, ou a História de um Povo
Uma greve de operários estoura numa fábrica. Dois grupos envolvidos na revolta divergem quanto ao rumo político a ser tomado. A partir deste enredo, o filme apresenta a história de personagens que resistiram a diversos gêneros de opressão, entre eles, um líder africano que se recusou a obedecer os primeiros colonizadores.  





Sobre o diretor
Ababacar Samb Makharam nasceu em 1934 em Dakar, Senegal, e morreu em 1987. Em 1955, estudou no Conservatório de Arte Dramáticade Paris e fundou com Sarah Maldoror a trupe de teatro Les griots. Como ator, ele obteve pequenos papéis, notavelmente no Tamango de John Berry e Les Tripes au soleil de Claude Bernard Aubert. Em 1958, ele retornou ao Senegal onde trabalhou para a rádio e a televisão.
Fervoroso defensor dos cinemas da África, consagrou uma boa parte de seu tempo à Federação Panafricana dos Cineastas (FEPACI) de 1972 a 1976, enquanto secretário geral. Ababacar Samb realizou grandes filmes: Et la Neige n'était plus, Kodou (apresentado à Semaine Internationale de la Critique au festival de Cannes) e Jom.

Crítica
O cineasta senegalês Ababacar Samb diz: "Jom é uma palavra wolof que não tem equivalente em inglês ou francês. Jom significa coragem, dignidade, respeito... É a origem de todas as virtudes." Um griot viaja exuberantemente através do tempo e da memória coletiva de Senegal para capturar situações ligadas apenas por dizerem respeito aos conceitos de honra e dignidade,a importância de se manter a palavra e não se deixar comprar ou corromper. Para celebrar o conceito, Samb utiliza o griot como o nexo de múltiplas histórias contidas na memória coletiva do Senegal.Para inspirar trabalhadores em greve, o griot conta a história de um príncipe lendário, Dieri Dior Ndella, que sacrificou sua vida durante o colonialismo, e Koura Thiaw, um artista que assumiu a causa de domésticas oprimidas nos anos 1940, ambos se tornando heróis para seu povo.  



 Por favor, semeie! Semear é muito importante para que outras pessoas tenham acesso ao filme.

Créditos da postagem a GuilhermeBH, no MakingOff.

7 comentários:

Renato Noguera disse...

Como façopara adquirir alguns filmes?

Renato Ngueira

Cine África disse...

Olá, Renato Noguera!

Infelizmente, a maioria dos filmes africanos não foi lançada no Brasil e eu, pessoalmente, não conheço nenhum título que tenha sido. Alguns filmes produzidos ou dirigidos por cineastas europeus com colaboração africana estão disponíveis, como "A batalha de Argel" (você pode comparar preços em sites como Bondfaro.com.br)

Há a opção de encomendar os filmes em sites estrangeiros, como o Amazon.com. Lá, há diversos filmes de Ousmane Sembène, é possível que de outros diretores também. Entretanto, nunca fiz encomendas fora do país.

Anônimo disse...

muito interessante o blog.
vou aproveitar para abusar um pouco e fazer um pedido, nem sei se pode, mas tem um filme marroquino que eu queria muito ver: Marock (Laila Marrakchi)
um abraço e parabéns pela iniciativa.

Cine África disse...

Olá! Os pedidos são bem-vindos, embora infelizmente eu nem sempre possa atendê-los. Encontrei o Marock para download aqui:

http://www.foriegnmoviesddl.com/2008/12/marock-2005-lala-marrakchi.html

(Utilize os links fornecidos nos comentários do post)

Mas ainda não localizei uma legenda em nenhuma língua para utilizar como base para a tradução, por isso, por enquanto, não posso postá-lo.

Um abraço e obrigada pela visita!

Anônimo disse...

pois é, o problema é a legenda....eu cheguei até a baixar o filme pelo emule, a parte em árabe tem legenda em francês
(aí tudo bem, meu francês dá pro gasto) mas a parte falada em francês não tem legenda........
(também, se a legenda fosse em árabe......huhuahuauahu)e meu
francês auditivo é sofrivel........
de qualquer forma, obrigada pela atenção.....um dia a gente acha a legenda.......se eu achar primeiro, posto aqui pra vc upar o filme e oferecer pra todos.

abraços

Cine África disse...

Não tenho prática em fazer legendas sem a base, caso contrário eu faria! Se encontrar em alguma outra língua, poste aqui e eu tentarei traduzir.

Um abraço!

Cesar S. Farias disse...

Em "Jon" é magnificamente exaltada a dignidade negra, mesmo em meio a opressão e preconceito dos primeiros colonizadores. Belo filme.